domingo, 21 de outubro de 2007

Big Bang, Vida, Evolução e Criacionismo

Big Bang, Vida, Evolução e Criacionismo



Uma das grandes dúvidas que tangem o pensamento humano é: de ondes viemos? Essa pergunta tem uma profundidade enorme pois envolve questões científicas, filosóficas, psicológicas e religiosas. Tentarei expor da forma mais resumida possível, de como podemos abordar essa questão e como foi se desenvolvendo ao longo dos tempos.


1) O Universo

Em várias culturas existem mitos sobre a criação do mundo. Na cultura judaico-cristã, tem-se no relato de Gênesis, D'us (o Ser necessário, eterno) cria o Universo ex nihilo (do nada) . Nessa visão, o Universo teve um começo. Na visão hindu, existe a trindade (Brahma,Vishnu e Shiva), onde Brahma é o criador, Vishnu o que conserva e Shiva o que destrói e, recomeça-se a criação. Um universo cíclico, com suscessivos nascimentos e mortes.

Durante muitos séculos, a cultura ocidental aceitava como teoria para o Universo o relato ao pé da letra do Gênesis. E, a partir deste, estimou-se a idade do Universo entre 5000 e 6000 anos, a partir dos tempos de vidas relatadas pela bíblia.
Com o desenvolvimento das ciências da terra (geologia), da química, física esse valor foi aumentando consideravelmente. A idade da Terra estimada hoje em dia é de cerca 4 bilhões de anos.
Sobre o Universo, com as observações astronômicas, com nome a se destacar de Edwin Huble, o qual observou que as galáxias estão se afastando, com uma velocidade proporcional a distância entre elas. Com este fato, poderíamos afirmar que no passado as galáxias estavam mais próximas umas das outras e que, todo a matéria do universo estava muito junta, concentrada. Antes da observação de Huble, Einstein resolvendo as equações da relatividade geral, também tinha chegado a conclusão de que o Universo teve um passado mais denso. Mas Einstein acreditava num Universo estático, e para "concertar" um possível erro em sua teoria, acrescentou um constante chamada de 'constante cosmológica' e que, posterior as observações de Huble, voltou atrás e disse que "a constante cosmológica foi o maior erro da minha vida."
Já na década de 1960, verificou-se que existia uma radiação de fundo que era proveniente do passado do Cosmo. Reunindo tudo isso, consolidou-se que o Universo estava concentrado, com uma grande densidade, que chamamos de singularidade (grande volume concentrado num espaço de volume zero) e que a partir de uma grande explosão passou a se expandir. E essa explosão que do original do inglês é "Big Bang".Não sabemos o motivo pelo qual ocorreu o Big Bang. Hoje em dia sabemos que este momento limite do Cosmo as leis físicas que hoje conhecemos não são válidas. Os fenômenos que ali ocorriam eram estranhos e ali coexistiam massa e energia, em alta temperatura onde o que reinavam mesmo eram os fenômenos quânticos. O tempo decorrido até hoje do Big Bang é em torno de 15 bilhões de anos.

Cabe a pergunta: O Universo surgiu na Grande Explosão? Essa pergunta para alguns seriam inconsistente, pois o tempo e o espaço foram "criados" no momento do big bang, conclusão está chegada através das equações de Einstein da relatividade. Então não faria sentido dizer "antes" do Big Bang.
Mas com as avanços na área de física teórica, poderia-se afirmar que existe o "antes" do princípio, mas nada demonstrado.
O modelo de Universo mais aceito hoje em dia é de que o Universo surgiu do Big Bang e irá se expandir eternamente, até chegar a chamada 'morte térmica'.
Outros modelos: a) O universo começou no Big Bang se expande e até chegar um tamanho máximo e passa a se contrair até chegar a um estado em que toda a matéria-energia voltam a concentrar-se numa singularidade, chamado Big Crunch.
b)Um universo oscilante, no qual não existe um início, e sim sucessivas criações e destruições, ou seja, ... big-bang -> big crunch/big bang->big crunch...~



2)Vida

Vida, como podemos defini-la? Pelo que nos diz a ciência, a vida vem de elementos que sejam capazes de nascer, crescer, reproduzir-se e depois morrer. Os seres vivos tem RNA ou DNA, que estas são derivadas de proteínas.

A vida surgiu na Terra a cerca de 3,2 bilhões de anos. E vimos que a Terra tem cerca de 4,0 bilhões. Na Terra primordial, que estava com uma temperatura bem alta e todo o seu material encontrava-se num estado tipo de uma sopa, sem uma atmosfera e com isso sujeito a radiações vindas do espaço, e cargas elétricas livres. Num ambiente assim, com muitas reações químicas aleatórias acabou-se formando as proteínas e aminoácidos que são as condições necessárias para a formação do RNA e, consequentemente, a vida.

Mas haveria tempo suficiente para que reações aleatórias favorecessem o surgimento da vida?
Como vimos, o Universo tem cerca de 15 bilhões de anos e a Terra 4 bilhões. E 800 milhões de anos após, surge a forma primitiva de vida. Em termos probabilísticos, a ocorrência de vida ao acaso é bem pequena em relação ao tempo de existência do cosmo. Se o universo fosse eterno, claro que em algum momento reações aleatórias levariam a vida. Poderíamos comparar a ocorrência de vida ao acaso como tendo a mesma probabilidade de um chimpanzé que, ao teclar aleatoriamente numa máquina de escrever, conseguir escrever um texto de Shakespeare! A probabilidade disso ocorrer é de 0,000000000000001.



3) Evolução

Charles Darwin, que viveu no final do século XIX, naturalista inglês, escreveu sua grande obra 'A origem das espécies', após a expedição que fez a bordo do Beagle ao redor do mundo e com base em leituras de autores de observações geológicas. Em 'A origem das espécies' Darwin fala sobre a equivalência de orgãos existentes em espécies diferentes e observa uma ordenação nas espécies conforme suas características conforme a adaptação ao ambiente e uma melhor adaptação a este. Quem se adapta melhor, segue adiante e as menos aptas acabam perecendo. Ou seja, cada espécie vai sofrendo mutações (transformações) conforme o ambiente. Mas estas mutações são lentas, graduais, numa escala de tempo que transcende em muito o nosso tempo de vida. Tempo. Esse era o primeiro grande obstáculo com relação a aceitação de sua teoria, pois a idade da Terra estimada inicialmente, como vimos acima, era bem menor do que o proposto por Darwin. Mas com os avanços da geologia e da física, a idade da Terra posteriormente estimadas, já era um obstáculo a menos.
O segundo obstáculo eram os registros fósseis. Segundo Darwin, a evolução é gradual e contínua. Mas os registros fósseis apresentavam saltos, como se fosse uma evolução salteada. Mas o próprio Darwin admitia essa pendência, mas que com o passar dos tempos, essas falhas seriam preenchidas. De fato que, com o passar dos anos, obteve-se muitos achados que diminuiram muito os hiatos na escala evolucionária, mas não a eliminaram. Existem teorias neo-darwinianas que já admitem na evolução pontual.



4) Criacionismo

Mas a maior dificuldade enfrentada pela teoria darwiniana por uma corrente chamada Criacionismo, a qual acredita que o mundo foi criado de acordo com o relato bíblico, ao pé da letra. Eles acreditam que o mundo tem cerca de 6000 anos, e que D'us criou cada criatura em cada dia. O argumento que eles utilizam contra a evolução, que ocorre de um estado menos complexo para o mais complexo é que isso contraria a Segunda da Lei da Termodinâmica, a qual diz que a entropia do Universo sempre aumenta (entropia podemos entender como desorganização), ou seja, a desorganização do universo sempre aumenta ( do mais organizado para o menos organizado), ao contrário da evolução (menos organizado para o mais organizado).

Primeiramente, temos que ver que o Gênesis, foi escrito cerca de 3200 anos. Moisés, que segundo a tradição, foi quem recebeu a Torah de D'us, liderava um povo que era escravo no Egito e este povo eram ignorantes em sua maioria. Moisés detinha de um conhecimento bem acima, pois foi criado na corte do faraó, recebeu estudo. Como Moisés poderia falar para uma população de ignorantes de forma racional e lhes passar tudo o que aprendeu. Então tudo que Moisés escreveu foi sob a linguagem do homem, como disse Maimônides, filósofo judeu medieval. E ainda mais: Maimônides fala que o relato da Criação não pode ser interpretado ao pé da letra, pois está escrito sob forma de parábolas. O verdadeiro conhecimento deve estar conciliado com o estudo das ciências física e da astronomia. A leitura ao pé da letra acaba levando a irreligião, ao um entendimento errado de D'us.

Vimos então que a Bíblia foi escrita na linguagem dos homens. E se repararem bem a evolução está mencionada no texto bíblico. O comentarista Nachmânides, século XII comentando Gênesis2:7, observa que o desenvolvimento da humanidade deu-se em três estágios distintos. O material do corpo de Adão encontrava-se inicialmente sob a forma de matéria inerte (o pó do solo de Gênesis 2:7). No primeiro estágio, houve uma força que produziu crescimento, 'como de uma planta'. Em seguida com nova intervenção divina, o homem tornou-se de se mover, primeiro como um peixe e depois como os animais terrestres. Nesse ponto, Nachmânides, ainda comentando Gênesis 2:7, refere-se a Gênesis 1:20 e 1:24. Esses dois versículos descrevem sequencialmente o aparecimento da vida aquática e da vida animal terrestre. Antes de adquirir o atributo distintivo da humanidade, prossegue Nachmânides, o animal que se tornaria possuía a estrutura física e o poder de percepção de um humano. Somente quando isso já havia consumado é que o espírito de Deus, o neshamah, foi insuflado nele. Nachmânides conclui sua discussão observando que o raciocínio, a fala e todas as faculdades do ser humano, embora não sejam uma parte do espírito, estão sujeitas ao espírito que foi concedido somente a humanidade dentre todos os animais. A contribuição direta recém-criada de D'us, o hálito do espírito, veio ao homem somente após a parte material estar intacta. Essa contribuição não tem atributos físicos. O neshamah, insuflado na humanidade por D'us, foi o último ato na criação e formação da humanidade.

Com relação a aparente inconsistência entre a Evolução e a Segunda Lei da Termodinâmica temos:
A Segunda Lei da Termodinâmica (SLT), que diz que a entropia de um sistema fechado sempre é positiva. Podemos entender como entropia o grau de desorganização de um sistema que, para um sistema fechado, sempre vai aumentando. Por exemplo: quando um copo cai no chão e se rompe em mil pedaços, quer dizer que aumento a desordem do universo (entropia aumentou). Mas nunca esperamos que de forma espontânea os cacos se juntem para reorganizar o formato do copo.Pois bem, olhando de forma rápida, poderíamos cair no seguinte equívoco: "Como a evolução ocorre no sentido da menor para maior complexidade? Isso contradiz a Segunda Lei da Termodinâmica!"Mas amigos, temos que observar o seguinte: a SLT fala que a entropia de um SISTEMA FECHADO sempre aumenta. Pois bem, a Terra não é um sistema fechado! Claro, pois a Terra recebe influência do Universo, como os raios solares e radiações cósmicas. E essas radiações cósmicas e solares é que foram os agentes para as mutações ao longo dos tempos. Mas o Sol emite suas radiações devido a grande quantidade de reações químicas na estrela, fazendo com que sua entropia aumente. Como podemos considerar que o Universo é um sistema fechado, ou seja, não recebe ação de nenhum agente externo, então não é violada a SLT.

E ainda temos que ter bom senso! Com todos os resultados já demonstrados pela ciência, é contraprudente. Só é cego quem não quer enxergar.
Aceitar o que a ciência vem descobrindo não implica que as pessoas deixem de praticar sua fé, sua crença.

O povo deve ter acesso ao conhecimento, e não ser escravo de dogmas infundados. E mais: não tornar D'us em "o asilo da ignorância", pois quando somos ignorantes de como e porque as coisas acontecem, sempre dizemos: "D'us quis assim." De fato se formos remontando das causas e efeitos até os primórdios, acabaremos chegando a esta conclusão. Mas tudo o que acontece é porque tem razão suficiente! E só estudando é que poderemos saber e iremos nos aproximando, de fato, a um melhor conhecimento do que D'us é.

Um comentário:

khezia disse...

Sinceramente ? o relato Bíblico não afirma que o universo foi criado em seis dias literais...e muito menos podemos reduzir a existência humana aos 6000 anos...há base na própria Torah para isso....os homens ainda não sabem ler isso..ou lêem de maneiras diferentes e depois dizem que só existe uma única leitura e um código seguro de interpretação que pertence a n...pessoas..curioso ..não é??
O Universo foi projetado..nada surgiu aleatóriamente...Basta ter o mínimo de raciocínio lógico para verificar a singularidade de inúmeras espécies...de tons, de cores, de matizes...Isso só nos referindo ao nosso planeta...
não e possível entrar numa casa e dizer que a casa..os móveis..a sala...o carpete, a tv...os guarda-roupas..com as roupas..surgiram sozinhos não é? o que acharia se alguém te dissesse isso? diria que é mentiroso....? sim..um mentiroso....
se uma tipografia ou gráfica explodissem ..não ia dar pra que as letras..caíssem e surgisse sei lá publicado o livro "Dom Quixote"..
Bejamin franklin já tinha dito uma frase assim...
quando vc observa...as leis universais...os aspectos multicoloridos.....a sincronia dos planetos e seus ciclos...ciclos de vida de várias espécies..da água..que é a mesma..em cinco bilhões de anos....não consegue dizer que simplesmente só explodimos...
Sim....foi uma explosão essa bem pensada não???? eu acho..opinião pessoal..