sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Criação do Universo: Ciência e Religião.

Criação do Universo: ciência e religião

Pela descrição bíblica em Genesis (Bereshit), no inicio só existia D'us. Então o Universo foi criado do Nada (Ex nihilo). No comentário de Moysés Nachmânides (séc XIII) relativo a esta passagem ele diz: "No inicio, o Universo era do tamanho de uma semente de mostarda que, aos poucos, foi crescendo." Moysés Maimônides (séc. XII) e Santo Agostinho (séc. V) afirmaram que o tempo não existia "antes" da Criação. Então não faz muito sentido em falar "antes". Maimônides também fala da não existência do espaço "antes" da Criação.Se olharmos a teoria do Big Bang, na qual, através das equações de Einstein e de observações astronômicas, o Universo está se expandindo, o que quer dizer que à um tempo bem remoto (cerca de quinze bilhões de anos) o Universo estava concentrado e um ponto (singularidade, em termos matemáticos). E também a não existência de um espaço-tempo antes desta singularidade.



Big Bang

O Big Bang foi o evento que originou o nosso Universo à cerca de 15 bilhões de anos. Naquele momento, toda a matéria-energia do Universo estava concentrada num ponto de densidade infinita, o qual é chamado de singularidade. As evidências para que todo o Universo estava concentrado em uma singularidade, foram:

1) Einstein ao resolver as equações da relatividade, sobre o espaço-tempo, encontrou como solução um universo em expansão (Einstein achou que estava errado, pois ele acreditava num universo estático)
2) Edwin Huble verificou que as galáxias estavam se afastando e que a velocidade de afastamento entre elas é proporcional a distância que umas estão das outras.
3) Arno Penzias e Robert Wilson ao fazerem limpeza numa antena, viram que ocorria persistente, mesmo depois do trabalho. Constataram que eram ruídas oriundas do espaço, dos primórdios do Universo.Um Universo concentrado num ponto já é bem razoável pelas observações e teorias que temos.

Mas muitos cientistas questionam se o universo surgiu no Big Bang, ou seja, se já não exista algo antes da 'Criação'. Muitos cientistas dizem que o universo surgiu no big bang, outros que antes da grande explosão, existiu um universo que colapsou-se num minúsculo ponto e deste surgiu o nosso mundo. Nenhuma das duas opiniões está provada. Acreditar em uma em outra ainda é uma questão de fé.



Relato Bíblico

Sobre a versão bíblica, temos que ter em mente que o relato não pode ser interpretado "ao pé da letra", pois o relato de Gênesis foi escrito na linguagem do homem, do homum médio. Nele estão sintetizados os conhecimentos que se tinha na época, com a observação da natureza, de que o Universo teve um início, e que cada coisa foi criada ao seu tempo, observando a ordem do surgimento de cada elemento da Natureza, mas relatada de forma sucinta. Inclusive a evolução, que os criacionistas atacam tanto, esta mencionada no Gênesis.O filósofo judeu Maimônides condena a interpretação literal do Gênesis, pois o relato da criação está escrito em parábolas e que, uma interpretação "ao pé da letra" acaba levando a irreligião. Como ele mesmo disse: "Se desejas conhecer a relação entre o Universo e a governança de Deus, deve-se estudar a física e a astronomia."

Quando Maimônides fala que D'us criou o Universo do 'Nada' parece ser muito estranho. De fato, dá a impressão de que D'us criando o Universo do 'Nada', dá a impressão de que 'antes' da criação existia algo além de D'us, que seria esse 'Nada', algo distinto de D'us. D'us sempre existiu e sempre existirá, pois Ele é a base de tudo que existe.

Pela Kabalah há uma explicação. D'us sempre existiu e preenchia toda a eternidade, que é chamado de 'Ein Sof'. Num determinado momento D'us 'contraiu-se' e que num processo criou uma região esférica que foi se expandindo, num processo chamado tizimtzum. Uma passagem do Zohar diz: "Na cabeça da autoridade do Rei, Ele talhou da luminescência divina,uma Lâmpada de Trevas. E alí emergiu do Oculto dos Ocultos, o Mistério do Infinito, uma linha sem forma, embutida em um anel...medida por uma linha..."

Baruch Spinoza identificava D'us a Natureza. Spinoza não aceitava a idéia da criação ex-nihilo (do nada), pois se admitisse isso, estaria-se aceitando a eternidade de outra substância, além de D'us, que seria esse 'Nada'. Com D'us identificado com a Natureza e as Leis que a regem, está se aceitando a eternidade das Leis da Natureza, que seria o próprio D'us .Para falarmos dessa época do Universo, no seu 'Princípio' e do que poderia ter acontecido 'antes', faltam palavras para expressar esses acontecimentos. Pois ao tentar falar sobre, caímos em contradições. Como disse um sábio chinês, Lao Tsé: "Quem sabe não fala, quem fala não sabe."



A idade do Universo

De acordo com as observações astronômicas e pelas equações da relatividade, o valor aproximado para a idade do Universo é de, aproximadamente, 15 bilhões de anos.Esse valor parece estar bem distante do que relata a Bíblia. Pela Bíblia, a priori, podemos chegar a conclusão de que o Universo tem 5768 anos.O valor 5768 é o tempo em que Adam foi criado. É o que diz a tradição judaica. Mas aí vem a pergunta: 'E os seis primeiros dias?', desde o ato da criação até Adam, já que Adam foi criado no sexto dia. Primeiramente, quando falamos nesses seis 'dias', estamos falando em 'dias' no referencial humano? Pela tradição não. Pela passagem dos Salmos "1000 anos nossos é apenas 1 dia pare o S'nhor". Então podemos concluir que "Um Ano Divino" são 365.250 anos nossos.No Sefer ha-Temunah, um antigo trabalho cabalístico atribuído ao Rabino Nehunya ben ha-Kanah, do primeiro século da era comum. Esse trabalho discute a forma das letras hebráicas e é uma fonte freqüentemente utilizada em assuntos da literatura da halakha (área tradicional da cultura judaica que estuda os costumes a aplicação das leis da Bíblia). O Sefer ha-Temunah menciona os Ciclos Sabáticos (shemitot). Esta noção está baseada no ensinamento segundo o qual "o mundo existirá por 6000 anos, e no ano 7000, ele será destruído". Sefer ha-Temunah afirma que esse ciclo de 7000 anos é apenas um ciclo sabático. Entretanto, como existem sete ciclos sabáticos no jubileu, o mundo está destinado a existir por 49000 anos.Então quando Adam foi criado, o Universo tinha 42.000 anos divinos.Fazendo-se uma conta simples: 42.000 X 365.250 = 15.340.500.000 anos!Um valor muito significativo. Esse valor foi encontrado pelo Rabbi Isaac de Akko (1250-1350) no manuscrito Ozar ha-Hayyim.Detalhe: observaram a época em que ele viveu?

Um comentário:

'NiiNaXinhaÁ' disse...

o livro E MUITO BOM FALA DE CADA LADO NÃO IMPORTA SE DA CIÊNCIAS OU A RELIGIOêS