sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Dogmas e rituais

Dogmas e rituais.

Dogma é o ponto fundamental e indiscutível de uma doutrina religiosa e, por extensão, de qualquer doutrina ou sistema. Seguir alguma coisa sem questionar é benéfico? E as origens dos dogmas tem alguma base racional?


Antigo Testamento ( Bíblia hebraica )

Os mandamentos expressos na Torah (Pentateuco) para a grande maioria das autoridades religiosas teriam origem divina. Mas trata-se de preceitos estabelecidos por Moisés para exprimir a nova fé nas condições históricas da época, imitando, às vezes (e quase sempre opondo-se) às práticas pagãs de seu tempo.

Para se estabelecer esse princípio, é preciso efetuar um verdadeiro trabalho de etnologia. Foi o que Maimonides fez, tendo entre suas fontes o "Livro dos sabeos", uma obra agrícola nabatéia que contém importantes indicações sobre as práticas pagãs na Antiguidade. Sabe-se, por exemplo que a lei mosaica proíbe o uso de roupas cujo tecido seja uma mistura de linho com lã; ora, entre os nabateus, encontra-se a prescrição inversa, exigindo tal mistura na confecção da indumentária dos sacerdotes. O mesmo se passa com a proibição da mistura do leite com a carne ("não cozinharás o cabrito no leite de sua mãe"). A descoberta de textos de Ugarit (Líbano), cuja população praticava rituais semelhantes aos dos cananeus, mencionados pela Bíblia, permitiu revelar a existência de um rito pagão à deusa-mãe Tanit no qual um cabrito era sacrificado no leite da mãe; o sacrifício efetuava-se na primavera, antes das ceifas, com o objetivo de agradar às divindades femininas desses povos e favorecer a fecundidade da terra. Quanto aos sacrifícios animais praticados no Templo de Jerusalém, tratava-se, segundo Maimonides, de um compromisso de Moisés teve de aceitar sob a pressão da população que pretendia imitar sem restrições as práticas dos outros povos.

Outras práticas e restrições devem ter tido a mesma origem, seguindo a mesma linha de raciocínio de Maimonides, como por exemplo a proibição de fazer fogo no shabat. Não encontrei nenhuma fonte que sustente minha hipótese, mas a origem de tal restrição deve vir da oposição de algum ritual de um dos povos pagãos próximos aos hebreus, que tinham que fazer um fogo ritual para alguma divindade.

A circuncisão, que é feita no oitavo dia de vida, não tem a ver apenas com um sinal da aliança entre D'us e Abraham. Outros povos, além dos hebreus, praticavam a circuncisão. O que muitos pensam ser apenas um ritual religioso, na realidade de uma importância em termos higiênicos. Os hebreus, que viviam numa região desértica, não tinham como se limpar de forma adequada. E as partes mais íntimas ficavam mais compromitidas devidas as dificuldades, evitando-se assim doenças relativas ao órgão genital masculino. Resumindo: era mais uma questão de saúde do que religiosa. E para confirmar isso, pesquisas revelam que o índice de homens com câncer de pênis é ínfimo em circuncisos.

Finalidade dos dogmas

No Guia dos Perplexos, Maimonides diz que "A Lei nos convidou igualmente a crer que cuja crença é necessária para a boa organização do estado social, como, por exemplo, a crença de que D'us se irrita muito contra os que desobedecem e que o objetivo é teme-lo, respeitá-lo e evitar desobedecê-lo." O fim de todos os mandamentos, sejam positivos, sejam negativos, têm por objetivo fazer cessar a violência recíproca fixar bons costumes que conduzem a boa relações sociais ou a inspirar uma idéia verdadeira que é necessária admitir por ela mesma.Na visão de Spinoza, a maioria da população não está preparada para compreender todas as coisas corretas e entendê-las de forma racional. Por isso, diz ele, Moisés ao dar leis ao povo, colocou de forma de que se as pessoas não a fizessem, D'us ficaria irritado, pois muitas pessoas não fazem o bem pelo prazer de fazer o bem, e sim com medo de receber o mal.

Concepção da Virgem Maria

Segundo o relato dos evangelhos, Maria teria recebido a visita do anjo Gabriel, o qual trazia a mensagem de que ela foi escolhida por D'us para ser mãe de seu filho, e que este se chamaria Jesus. Maria teria concebido sem ter um relacionamento carnal com José, e sim pelo dom do Espírito Santo.

Os evangelhos foram escritos muitos anos após a morte de Jesus. E muita coisa foi acrescida, inventada, mitificada depois do falecimento de Jesus. E o relato do nascimento de Cristo não deixou de ser mitificado. E qual a origem da crença que Maria teria concebido o filho do homem sem ter relacionamento com seu marido José?
Primeiramente, a fonte do mito da virgindade de Maria foi a um erro de tradução do livro de Isaías, no qual diz que "Emanuel nasceria de uma jovem", no texto original em hebraico. O vócabulo relativo à "jovem" teve uma tradução errônea quando a bíblia foi traduzida para o grego. A palavra relativa à "jovem" foi traduzida como "virgem". Ser jovem não necessariamente significa ser virgem. Segundo a Igreja Católica, Maria permaneceu virgem após o nascimento de Jesus e que assim permaneceu, até ascender aos céus, segundo uma tradição que surgiu em torno do século VI d.C. A concepção da virgindade foi proclamada pela Igreja romana em 1854 como um de seus dogmas.

Consultando a única fonte para debate, os evangelhos, tem-se a passagem de que "José e Maria levaram seu primogênito e o apresentaram ao templo". Primogênito, eis a palavra chave. Se Jesus foi o primeiro filho do casas, isso não significa que foi o único. E em outras passagens do Novo Testamento é mencionado a existência de irmãos de Jesus.
Os católicos afirmam ser uma grande heresia dizer que Maria teve Jesus de um relacinamento natural com José, como qualquer casal e que é outra heresia dizer que Maria teve outros filhos. O que há de mal nessas coisas? Isso torna Maria menos digna ou menos respeitada? Claro que não! O fato de Maria ter Jesus a partir de um relacionamento natural não tira a tira suas virtudes. E também não muda nada em relação a Jesus; seus ensinamentos são de mesma profundidade e importância.

D'us não precisa abortar as Leis da Naturais se quisesse enviar alguém em seu nome. D'us não criou o Universo com leis próprias, onde as espécies se reproduzem? E ainda disse "crescei e multiplicai-vos"? O grande problema é que dão mais importância à dogmas, muitos deles irracionais e inutéis, e deixa-se de lado o que realmente importa.

4 comentários:

Sol Magalhaes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Duny disse...

Ola, nao creio muito q maria seria virgem ou nao,o catolecismo maqueia muito essas coisas , virgindade,aho q nao,pois naquele tempo nem havia a cesariana rs.Pode ser no sentido do ser de bondade e pureza,mas dar luz e continuar virgem creio e dificil..Creio q existe uniao cosmica entre dois seres,feito assim pelo criador,onde entra a frase criai e multiplicai,isso tem sentido entre tdos seres e criaturas nao achas?Nunca levamos ao pe da letra ha muita simbologia..RSRSR quando eu adolecente houvia muito isso,beijar engravida,sentar n colo do namorado engravida eu ate q acreditava sendo assim casei-me aos 24 anos virgem,moral da historia ,nao sou tao antiga assim mas....rsrsrsr bjs.

khezia disse...

Sabia que o enterro é um ritual? Há um ritual num show de um artista...ou seja...lá no enterro segue-se uma série de procedimentos que estamos realizando a séculos...Os rituais não são ruins...Tem gente que tem ritual particular....pra trocar de roupa, pra se maquiar..segue um roteiro.....A sociedade tb...O casamento é o mais popular e todos os povos e culturas tem os seus..
Quando falamos em ritual religioso...depende da região que vc nasce....Se for ocidental será católico ou protestante..e os ritos serão na maior parte dos casos esses....lógico que no ocidente existem inúmeras seitas e religiões....Se nascer na India será o ritual Hindú..se nascer judeu o ritual Judaico..passado pelos antepassados e sábios do povo judeu...
Temos rituais na justiça...e em todo mundo ela é diferente...
Em relação aos dogmas....eu não penso que seja sábio...nos apegarmos a quaisquer dogmas....porque é ponto "indiscutível" e se vc fecha um assunto para a fé....fecha sua mente também...
dogma da virgindade de maria..dogma da encarnação de D-us, dogma da ressurreição etc...apesar de naõ muito inteligente....é válido pra quem crê neles...entendeu? aceita sem jamais questionar...e há uma parte da nossa sociedade que não quer que ninguém questione coisa alguma
então eu prefiro sempre ser livre no raciocínio sem que ninguém me imponha nada...shalom

khezia disse...

sobre a proibição se comer leite com o carne...e havia isso entre os gentios...bom o Judaísmo veio num caminho inverso dos gentios..ora um ritual que sacrificasse um animal no leite de sua própria mãe...para agradar seja lá que deusa...era no mínimo perverso e tentando fazer com que os judeus não imitassem..aconteceu da proibição....
usar a circuncisão como o sinal de um pacto é válido..uma marca na própria pele....do varão..uma identidade de um povo...é claro que as leis mosaicas procuravam..que os judeus não sacrificassem seus filhos aos deuses..nao prostituissem nos templos..pagãos....e havia umas leis civis duras....
e eu quis dizer no que escrevi anteriormente que dogmas não sao uma alternativa inteligente..partir de que algo e verdade absoluta...A verdade absoluta pertence ao ser absoluto que nós não definimos até hoje....e nem podemos...em sa razão penso que chegar numa teoria média sobre isso..a não ser que o próprio Absoluto se revele...Daí vem os religiosos e dizem ele se revelou pela palavra Dele...mas não vamos entrar nisso não.....please....