sábado, 3 de novembro de 2007

Estamos sós no Universo?

Estamos sós no Universo?


Com a grandiosidade do Universo, para não dizer infinito, vem a questão: Existem seres vivos em outros lugares do Cosmo? E se existirem, será que são parecidos com os daqui do nosso planeta?




Vida no Cosmo


A vida surgiu na Terra a cerca de 3,2 bilhões de anos. E vimos que a Terra tem cerca de 4,0 bilhões. Na Terra primordial, que estava com uma temperatura bem alta e todo o seu material encontrava-se num estado tipo de uma sopa, sem uma atmosfera e com isso sujeito a radiações vindas do espaço, e cargas elétricas livres. Num ambiente assim, com muitas reações químicas aleatórias acabou-se formando as proteínas e aminoácidos que são as condições necessárias para a formação do RNA e, consequentemente, a vida.
Mas haveria tempo suficiente para que reações aleatórias favorecessem o surgimento da vida? Como vimos, o Universo tem cerca de 15 bilhões de anos e a Terra 4 bilhões. E 800 milhões de anos após, surge a forma primitiva de vida. Em termos probabilísticos, a ocorrência de vida ao acaso é bem pequena em relação ao tempo de existência do cosmo. Se o universo fosse eterno, claro que em algum momento reações aleatórias levariam a vida. Poderíamos comparar a ocorrência de vida ao acaso como tendo a mesma probabilidade de um chimpanzé que, ao teclar aleatoriamente numa máquina de escrever, conseguir escrever um texto de Shakespeare! A probabilidade disso ocorrer é de 0,000000000000001.
O tipo de vida que conhecemos é baseada em água, carbono e que é possível existir num tipo de atmosfera e de radiação proveniente de nossa estrela, o Sol, que está dentro de uma faixa de distância favorável a este tipo de vida. Olhando o nosso sistema solar, Martes teria condições favoráveis para uma vida primitiva, mas não na superfície.
Com telescópios mais aperfeiçoados, encontrou-se planetas com condições parecidas com as nossas. Então há chance deste ter vida.
Mas será que existe apenas o nosso tipo de vida? Pode ser que sim, pode ser que não. Mas a ciência trabalha com teoria e verificação. Poderemos fazer muitas hipóteses mas se não há nenhum indício para comprová-las, para que serve? Então temos que partir daquilo que conhecemos, ou seja, no caso admitir, a priori, que o nosso tipo de vida é o único existente.




Vida inteligente.


Na Terra o tempo transcorrido entre o surgimento do organismo mais primitivo até a mais complexa (homo sapiens sapiens) foi de cerca de 3,8 bilhões de anos. Em outros lugares do Universos em condições idênticas levaria-se um tempo próximo a esse para a ocorrência de vida dita inteligente.
Uma civilização mais avançada que a nossa deve existir a mais que nós. Então acaba levando a origem da vida para uma época ainda mais remota. E, como vimos, que desde o Big Bang trancorreram-se cerca de 15 bilhões de anos e que a evolução ocorre numa escala de tempo da ordem de milhões e bilhões de anos e a probabilidade de reações ao acaso levarem a vida, pelo tempo de 15 bilhões de anos é bem pequena. ( Se o universo fosse eterno, não teríamos esse problema. Pois, na eternidade o improvável torna-se provável.).


Giordano Bruno, filósofo italiano que foi queimado pela inquisição, admitia a existência de infinitos mundos, com planetas parecidos com o nosso e com seres inteligentes parecidos com a gente. Para a época dele era um idéia muito avançada, pois naquela ocasião ainda acreditava-se que a Terra era o centro do Universo!


Immanuel Kant, em sua “Crítica da Razão Pura” falando sobre as nebulosas observadas pelos astronomos da época, dizia que essas nebulosas poderiam ser um aglomerado de galáxias e consequentemente de estrelas e nessas estrelas com planetas as orbitando, e não necessariamente seriam gases pelo universo. E de fato muitas dessas nebulosas não eram apenas gases, como foi observado posteriormente, com o avanço da tecnologia dos telescópios.
Seres alienígenas nos visitando?


E caso existam os seres num grau de evolução tecnológico muito além do nosso? Será que eles conseguiram chegar até nós e estariam nos estudando?


As galáxias com estrelas parecidas com o nosso Sol e que teriam planetas parecidos com o nosso estão a distâncias de centenas, milhares de anos-luz. Mas a maior velocidade que é possível se atingir é a da luz (300.000 km/s). Nada pode viajar a uma velocidade acima dela. Então, se viajarmos a esta velocidade levamos milhares de anos até chegar até essas estrelas!


Em muitas culturas, tem-se relatos que poderiam se assemelhar a contatos com seres alienígenas.


Numa Sutra budista fala sobre os budas do universo, que viriam parte sul, com um “nave” de cerca de um terço do tamanho da Terra!.




Na própria Bíblia existem passagens que muitos interpretam como contatos com alienígenas.
Livro do Profeta Ezequiel, capítulo 1:


[Ezequiel 1:4] Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo que emitia de contínuo labaredas, e um resplendor ao redor dela; e do meio do fogo saía uma coisa como o brilho de âmbar.


[Ezequiel 1:5] E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes. E esta era a sua aparência: tinham a semelhança de homem;


[Ezequiel 1:13] No meio dos seres viventes havia uma coisa semelhante a ardentes brasas de fogo, ou a tochas que se moviam por entre os seres viventes; e o fogo resplandecia, e do fogo saíam relâmpagos.


[Ezequiel 1:14] E os seres viventes corriam, saindo e voltando à semelhança dum raio.



[Ezequiel 1:18] Estas rodas eram altas e formidáveis; e as quatro tinham as suas cambotas cheias de olhos ao redor.


[Ezequiel 1:19] E quando andavam os seres viventes, andavam as rodas ao lado deles; e quando os seres viventes se elevavam da terra, elevavam-se também as rodas.






Não sabemos se, caso existam civilizações alienígenas e caso cheguem até nós, como seria esse contato? Será que eles estariam uma mesma “lei moral” que a nossa? A maneira deles pensarem é similar ao nosso? Possuem uma esteriótipo parecido com a gente? Muitas disciplinas científicas teriam que ser revistas. Uma psicologia, biologia alienígenas.


Um contato com uma possível cultura mais avançada não necessariamente seria boa para os humanos. Como disse certa vez o físico inglês Stephan Hawking: “Contato com uma cultura extra-terreste pode não se benéfica. Olhando para a história, vemos o que ocorreu do contato dos espanhóis com os povos americanos.”

Um comentário:

khezia disse...

o acaso não cria nada..porque ele é nada....aleatóriamente não se fez nada...A ciência irá ter que admitir que foi um plano...e foi projeto....e bem projetado...não estamos sós..só não descobrimos isso ainda....e daí vc me pergunta por que?
por que tudo tem seu tempo...pergunto..o que aconteceria se fosse anunciado para amanhã ou daqui dois dias..a aparição de seres não desse planeta baixando aí em alguma nave no centro de nova york e outra pousando em paris..e outra em são paulo? sabe o que ocorreria ? o caos....porque todos ficariam morrendo de medo dizendo que sao demonios..que o apocalipse chegou..que esses seres irão tomar nossos lugares....e que deveriamos combatê-los.....não queríamos entrusos....Talvez, na época certa nós conseguiremos descobrir alguma coisa
é por isso que estamos tão longe ...de uns mundos parecidos com o nosso...
é uma questão de lógica se a vida aqui tem 3.2 bilhões.....o universo tem 15 bilhões....pode ter havido vida mais experiente que a nossa....não ao acaso.....não ao acaso...e pode haver vida menos experiente quem sabe????
uma coisa é certa...teriam sido os mundos feitos apenas para nada? apenas para que nós víssemos que eles eram belos?? devem ter suas finalidades cada um..
deve haver um tipo de matéria desconhecida para nós
eles devem servir para alguma coisa..os planetas e até os sóis...não há vida no sol? seria impossível? do nosso ponto de vista sim..morreríamos queimados..mas outro tipo de matéria desconhecida não..kkkkkk
como eu falo...baseada no que ja li shalom