domingo, 29 de junho de 2008

Teologia da prosperidade

Teologia da prosperidade: alguma religião leva à riqueza e ao sucesso?



Cada vez mais vemos nas emissoras de televisão, livrarias, rádios e nas ruas pastores convocando pessoas a irem à suas igrejas, com a promessa de ter em troca uma vida financeira melhor, ter uma melhor qualidade de vida.

Os líderes dessas novas "religiões" afirmam ensinar, a buscar uma melhoria na vida, principalmente no aspecto financeiro. E dizem que apenas em suas igrejas que conseguirão atingir a tais graças. Para dar respaldo a suas promessas, se utilizam de templos luxuosos, belos, para mostrar que D'us teria abençoado tais congregações. E, além disso, apresentam depoimentos de pessoas que teriam sido "abençoadas" pelo simples fato de participarem dos cultos.

A "igreja" Universal a todo momento em seus programas na TV, entrevistam pessoas que estavam falidas e, ao fazerem parte das "concentração de fé e milagres" e têm suas vidas mudadas, conseguem comprar carros bonitos, imóveis em locais muito valorizados.
O jogador Kaká, que foi eleito o melhor do mundo em 2007 pela FIFA, dedicou o seu prêmio a Jesus e colocou o seu troféu na sede da igreja "Renascer em Cristo" ( a mesma do casal de "bispos" que foram presos nos EUA, levando dinheiro sem ser declarado). O troféu de Kaká serve como referência para que o sucesso obtido se deve a graça ali existente, naquela igreja.
Mas será que o fato de participar de alguma religião específica, leva alguém ao sucesso? Silvio Santos (Senor Abravanel) é de origem judaica, começou como camelô nas ruas do Rio de Janeiro e hoje é um dos maiores empresários do nosso país. Foi seu trabalho e sua capacidade que o levaram ao sucesso, a vitória. Roberto Marinho, católico, começou como office-boy, estudante de jornalismo, família humilde, construiu o maior grupo de comunicações da Améria Latina, entre as 4 do mundo. Romário que, ao que parece ser um católico, se tornou um dos maiores jogadores do mundo de todos os tempos. Charles Chaplin era ateu e dispensa apresentações do que representou.

O que podemos concluir, então? Não importa a que religião você pertença, (ou não pertença a nenhuma). Se você trabalhar, estudar, buscar um sonho e, é claro, contando com sorte, você alcançará. Não é a seita "A" ou "B" que te levará a sucesso em algum setor da sua vida. Olhe a sua volta! Existem católicos ricos, católicos pobres. Evangélicos ricos e pobres. Ateus ricos e pobres. Não espere soluções mágicas para seus problemas. Você deve lutar, sempre, não desistir nunca de buscar a sua felicidade.

3 comentários:

Duny disse...

Oie,sou eu adorei s comentario do blog a respeito das religioes e crenças...
O potencial maoir encontra-se dentro de nos,ninguen chega ao topo sem trilhar aos primeiros degraus....independente de qualquer situaçao... beijoka.

Markin disse...

Bom Jesus pregou humildade. se quisesse teria vindo rico. o reino dele era nos ceus e nao na terra.., no entanto era pobre, lavou os pes dos apostolos, para segui-lo tinha que abandorar suas riquizas . pregava o equidade e amor.

ao entrar em jerusalem entrou de jumento e nao de BMW ou Mercedes. curava multidoes sem cobrar nada. na sinagoga derrubou mesa de cobrança, pois Deus nao se vende.

A religiao deve suprir o lado afetivo:amor, amizade, solidariedade. E nao, o financeiro, pois quando morrermos nao levaremos nem nosso propio corpo.

quanto ou KK é um jogador talentoso.- mas no quesito intelecto....; foi ludibriado facilmente por uma labia chuchulenta.

khezia disse...

sou contra a teologia "da pobreza" que falsamente coloca o reino dos céus como sendo "dos pobres"...entendamos por isso "pobres de espírito" ..humildes;no entanto, o povo brasileiro costuma também confundir humildade com ignorância, falta de estudo...Um humilde pode pertencer a qualquer classe social...Sobre o camelo no buraco da agulha...ora aquilo foi uma alegoria....camelos carregados tinham de ser descarregados para que as mercadorias passassem pelas portas que eram mais baixas e estreitas em Jerusalém...ou seja, a riqueza pode atrapalhar a entrada do rico no reino dos céus quando o foco dele está nela...e não nas coisas de D-us...e foi escrito que é o "amor ao dinheiro" e não o dinheiro raiz de todos os males...Tudo o que amado acima de D-us constitui causa de perdição para o homem..então ..nem tanto a Pedro ou a Paulo....nem dos pobres e nem dos ricos..humildade não significa pobreza...os reis montavam jumentos naquela época...quando queriam honrar alguém mandavam que o montassem no seu jumento como fez DAvi com Salomão....mulheres ricas serviam Jesus e elas não tiveram de abandonar suas riquezas... no templo Jesus condenou a prática extorsiva dos cambistas...era comum de acordo com a Lei de D-us que fossem vendidos animais para sacrifícios e outras coisas..mas as pessoas se aproveitavam para obter grandes lucros..o que ele condenou foi o abuso....e não a venda dos animais...o jovem rico se achava cumpridor da Lei e dos mandamentos....mas não estava disposto a abandona-los para seguir um rabi....o apego é condenado....Abraão foi triplamente abençoado...sê tu uma benção..e a tua descendência....saúde, finanças, familia....e os cristãos participam do pacto abrâmico segundo a fé dos mesmos através do desdendente prometido de abrão Jesus....e se Jesus levou os pecados....levou embora também as mazelas tornando os cristãos aptos a receberem as bençaos abraâmicas ..isso pelo que entendo do novo testamento...e dos escritos judaicos...a religião não produz riqueza....não é isso..mas a maneira como a pessoa encara a vida e muda...tomando atitudes é que faz com que ela prospere....e se ela tem fé....é válida a teologia da prosperidade porque funcionou com muitos....mas não funciona com todos.....pessoas são diferentes....pensam diferente e por isso existem várias denominações todas dizendo pregar a verdade