sábado, 15 de março de 2008

D'us tem livre-arbitrio?

D'us tem livre-arbítrio?




Um ser é dito livre quando suas ações não são condicionados por nenhum agente externo a ele. Ele não é afetado por nada e ninguém e age segundo sua própria vontade. D'us se enquadraria nessa qualificação, ou seja, Ele é um Ser livre? D'us é onipotente (pode fazer tudo)?

Sabemos que D'us é infinito, ou seja, nada pode limitá-lo, seja espacialmente ou temporalmente, pois Ele não têm relação com eles (espaço e tempo).

A vontade de D'us não pode ser comparada a vontade humana, pois entendemos vontade, em termos humanos, como um desejo ou necessidade de buscar algo que não temos que acrescente ao nosso ser. Em D'us nada pode ser acrescido. Sendo Ele a definição da perfeição, significa que a D'us nada pode ser somado nem subtraído. Sua vontade é idêntica a Sua ação. E Sua vontade é única e imutável pois quem muda é para querer melhorar e alguma coisa O afetou para que mudasse, o que é uma contradição com relação o que dissemos anteriormente.

Por tudo que vimos, podemos responder a pergunta: "D'us tem livre-arbítrio?"
A resposta seria positiva no aspecto de que nada pode afetá-lo a mudar de "idéia" e ação. E isso implica que possa fazer tudo (onipotente) ? O que significa poder fazer tudo? A essência de D'us, que é idêntica a Sua vontade e à sua existência e à sua ação, que é eterna e imutável. Ele só tem uma vontade! Então só tem uma ação, de poder infinita, então uma única ação infinita!
D'us pode agir de tal forma que Ele mude a Sua própria essência? Se Ele busca mudar a Si próprio, implica que Ele quer se tornar melhor, o que é uma contradição! Podemos ver que caímos em um paradoxo aparentemente insolúvel. Na verdade, sempre caíremos em paradoxos toda vez que tentemos usar antropomorfismos para falar de D'us, pois vontade, desejo, ação e poder só conhecemos na condição de seres animados, que são "imperfeitos". D'us age segundo sua própria eterna e imutável natureza (essência). Tudo que D'us faz está relacionados às coisas possíveis e estas coisas possíveis são determinadas pela própria natureza divina.

3 comentários:

IntraPsíquica disse...

Hmmmm,tô psicotizada ou aquele dia falávamos em cima de um post parecido?Falávamos sobre a real inexistência da liberdade...

Olha,nada pode tanto provar que não somos donos de nada do que termos a certeza de que desencarnaremos e sempre supormos que este dia nunca vêm deixando para depois tantos projetos...
Bicho homem complica tanto a vida,fessô.rs

khezia disse...

é uma pergunta estranha..se D-us não tivesse livre arbítrio...muito menos nós teríamos livre-arbítrio...eu questiono o que seja livre-arbítrio para o homem mas não para a inteligência criadora do Universo....ela é única..fez o que deveria fazer..e continuará fazendo pra sempre....e nada pode interferir nisso...mais livre que D-us impossível....mais em paz que E-le? ele não poderia buscar a si próprio.....pois ele É, Foi, Será...etc...já o homem...nosso livre-arbítrio pode ser relativo...ou seja..se D-us calculou todas as probabilidades...então realizaremos no final sabe o que? a vontade D-le..nada pode resistir a essa vontade...Não que escolhe uns ou outros..não falo disso..mas nossas escolhas...nos darão exata resposta....e farão com que cheguemos a uma finalidade que não descontenta o criador porque E-le..sabe muito bem o que fez...como fez e para quem fez...

Vanessa disse...

A essência de Deus é incognoscível ao homem.
Sendo ele infinito, como nós seres finitos e ilimitados poderemos responder tal questão?
A existência do livre-arbítrio tem sido uma questão central na história da filosofia e na história da ciência. O conceito de livre-arbítrio tem implicações religiosas, morais, psicológicas e científicas. Por exemplo, no domínio religioso o livre-arbítrio pode implicar que uma divindade onipotente não imponha seu poder sobre a vontade e as escolhas individuais. Em ética, o livre-arbítrio pode implicar que os indivíduos possam ser considerados moralmente responsáveis pelas suas ações. Em psicologia, ele implica que a mente controla certas ações do corpo.(Fonte: wikipédia)
Então, também achei um pouco esquisita, esta pergunta e mais ainda a resposta do doctor...Vamos primeiro ver qual seu próprio conceito de livre arbítrio...?
Abraço.