segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Amuletos e superstições


Em todas as culturas desenvolveu-se crenças de que objetos com o intuito de proteger a família, a própria saúde, a casa contra todos os males possíveis.

Tudo o que se possa imaginar já foi utilizado como amuletos: cristais, plantas, medalhas, estrelas, cruz, partes de animais (como pé de coelho), escapulários. Essas crenças vêm de longa data. E com que base desenvolve-se tais atitudes?

A fonte de tudo isso se dá por causa da ignorância. A ignorância que se tem das coisas. E, por causa disso, começaram a fazer associações errôneas. Associavam, por exemplo, se um determinado pássaro cantou, logo em seguida, uma pessoa conhecida morre, isso “significaria” que se toda vez que esse tipo de pássaro cantar uma pessoa iria morrer. Por ser um fato marcante, o canto do pássaro associa a uma morte. Outro exemplo seria de quem usar escapulários, estará protegido. E citam pessoas que usam e nunca sofreram nada. Mas existem muitas pessoas que não usam escapulários e que também não sofreram nada! No caso de doenças, tem pessoas que colocam cristais sobre o doente, ou qualquer outro tipo de objeto.

Poucos se manifestaram contrários a essas superstições. Maimônides foi um deles. Maimônides, contrário à considerável parte da opinião rabínica na Idade Média, opõe-se rigorosamente a todas as práticas supesticiosas, entre as quais incluía o culto às sepulturas de santos. Ele argumenta contra a tolice dos escribas dos amuletos e contra o uso de objetos religiosos (tais como o Rolo da Torá) para a cura de doenças. Maimônides manifestou violenta hostilidade contra toda forma de pensamento gnóstico e cabalístico.

As superstições estão, até hoje, depois de tanta evolução científica, impregnadas nos pensamentos populares. E, em meio a elas, tem os oportunistas, que se aproveitam da falta de conhecimento do povo. E para piorar, inventam mais superstições, que cegam mais as pessoas, que vivem num mundo de ilusões, achando que estarão salvas pelo simples fato de estarem usando certos artefatos, ou que estão dentro de uma igreja ou templo. E usam a ciência, distorcendo seus conceitos e misturando à idéias errôneas, fazendo-se assim as pseudociências, levando a crenças mais perigosas.

2 comentários:

Duny disse...

Saga do Rei Salamao::
Acho interessante,porque nao,como amoleto,sua forma representa pra mim muitos misterios,que talvez a fisica ainda nao explica...sei como a mediunidade encara tal simbolo,sei tabem q para desenvolver espiritualidade,nao se faz em faculdade,mas sim somente atraves do Mestre!!!
carinhosamente Duny.

khezia disse...

olha não tenho nada contra....ou a favor...O que faz com que tudo aconteça é algo chamado fé ....Se uma pessoa acredita piamente que se tomar leite com manga passará mal...bom, isso está gravado no subsconsciente e essa tal pode até falecer depois de ingerir leite com manga...se acreditar que mata...Então..se uma pessoa tem um objeto e crê ( por ignorância mesmo) que tal objeto aumente seu poder....ou tal meia especial faz com que ela jogue melhor....acaba acontecendo que se ela não usar tal meia jogará mal....ou se tal objeto não estiver com ela..dirá que isso foi culpa do objeto..Quando eu tinha 10 anos? 11 anos..na copa da espanha..eu me fantasiava com o uniforme da seleção e sempre vinham entrevistar a garotinha de verde amarelo..além disso eu estava comendo "fígado" de boi naquela época...e o único dia que eu não comi e não usei camiseta o Brasil perdeu..e eu me senti muito culpada por isso....acho que essas muletas de fé...são muletas...hoje eu não uso....nada??? talvez precise pensar....se acender uma vela não deixa de ser uma....não é preciso vela pra iluminar nada..espiritualmente falando entendeu? então eu não critico..a não ser quando se trata de adorar pessoas..venerar reliquias de pessoas...mas mesmo assim vamos tentar nos harmonizar cm todo mundo....Só D-us deve ser adorado..e apenas ele ...nenhuma outra coisa..nem idolo de rock..ou pai ou filho ou marido devem estar acima dele...é idolatria...shalom