sexta-feira, 6 de março de 2009

Mudança de opinião dos políticos

A mudança de opinião dos políticos




É interessante notar que muitos partidos e seus respectivos filiados mudam de idéia. Vejamos alguns casos para ilustrar isso.


  1. O CPMF, que era o imposto sobre transações bancárias, o famoso " imposto do cheque " cuja arrecadação era destinada à saúde, foi aprovado em 1996, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, foi aprovado pelo parlamento, com base no PSDB, PFL (atual Democratas) que faziam a bancada governista e o PT, que na ocasião era oposição, era radicalmente contrário ao tal imposto. Em 2007, quando o CPMF foi posto em votação para continuar em vigor, e passou por votação no parlamento, teve o quadro invertido: o PT, que é governo, foi a favor da permanencia do CPMF, com a alegação que a saúde não poderia ficar sem a verba proveniente do tributo, enquanto o PSDB e o DEM, agora oposição, alegam que a CPMF é inconstitucional. Como mudam as opiniões dos políticos! Quando em 1996, o PSDB e o DEM não consideravam o CPMF inconstitucional e o PT que não considerava que a verba seria de fato utilizada para a saúde pública. Se a arrecadação do CPMF era vital em 2007, por que não o foi em 1996?

  2. Quando ocorreu o impeachment de Fernando Collor de Melo, o parlamentar e ex-presidente da república José Sarney, naquela ocasião afirmou que apagaram Collor da história. Agora, em 2009, Sarney que foi eleito novamente para presidir o senado federal, nomeou Fernando Collor para ocupar um dos cargos junto a ele, Sarney. Agora Sarney recolocou Collor na história?

  3. O PDT fazia severas críticas ao governo de Lula, chegando a chamá-lo de traidor em seus programas. A partir do momento em que Carlos Lupi, presidente do partido, foi nomeado por Lula para assumir o Ministério do Trabalho, o discurso mudou; o governo passou a ser elogiado. É como se o governo passou a ser de ruim para ótimo da noite para o dia.

  4. Antônio Carlos Magalhães, do PFL, durante o governo FHC, sempre votava contra o aumento do salário mínimo, em sintonia com o governo. Durante o mandato de Lula, ACM aprovou um aumento de salário num valor desproporcional. De repente ACM se comoveu com os trabalhadores?


A maioria dos políticos só querem aprovar leis de acordo com suas situações de momento, se estão no governo ou na oposição. Poucos têm a firmeza de manter suas posições em contraste ao recomendado por seus partidos.


Infelizmente nosso povo tem memória curta, e esquece da volúvel opinião de nossos políticos e que continuam a reelegê-los.

Um comentário:

Maria disse...

E agora estamos entre a cruz e a caldeirinha ne rsrsrs
Oma reportagem bjus.